Anterior
Próximo

Você sabe o que é o Reino de Deus?

Em aulas de história, muito costumamos ouvir sobre os grandes períodos de reinados que se ergueram, permaneceram ou caíram no decorrer dos tempos. Na maioria das vezes, o cenário é o mesmo: reis orgulhosos, servos trabalhando, outros plantando e colhendo, princípes, princesas, guerreiros, etc. De qualquer forma, todos cooperavam para a permanência do reino e principalmente sua expansão territorial.
Tratando-se do Reino de Deus, o sistema é um pouco parecido, só que melhor: ele é perfeito. Em Salmos 45:6, nós lemos: “O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de justiça é o cetro do teu reino.” Ou seja, acima de tudo e todos, Deus é Rei e governa sobre toda a Terra.
De forma hierárquica, Deus também escolhe seus servos. Não somente existe um número incontável de anjos que O serve, como também nós fomos criados para servi-lo e adorá-lo.
Ao lado direito de seu trono, a Bíblia nos diz que se encontra seu filho Jesus, que é tratado como Príncipe da Paz em Isaías 9:6. Observe o que as Escrituras dizem sobre O Príncipe: “o qual, havendo subido ao céu, reina à direita de Deus; e a Ele estão sujeitos todos os anjos, autoridades e poderes.” (1 Pedro 3:22)
Por muitas vezes, erramos ao pensar que o Reino de Deus é o Reino Celestial em si e envolve apenas os seres celestiais, como serafins ou querubins. Entretanto, precisamos ter a ciência de que o Reino de Deus é estabelecido na Terra, e engloba toda a atmosfera dos céus aqui onde vivemos. Por incrível que pareça, o Reino de Deus que se estabelece na Terra conta com membros corruptíveis, pessoas falhas e maldosas que costumam se infiltrar no meio dos bons. Essas “ovelhas negras” certamente pagarão o juízo no final de tudo. Observe a parábola de Jesus: ” Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é semelhante ao homem que semeia boa semente no seu campo; mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou o joio no meio do trigo, e retirou-se. E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio. E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu no teu campo boa semente? Por que tem, então, joio? E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo? Porém ele lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: colhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar; mas o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.” (Mateus 13:24-46)
Portanto, é importante que procuramos ser como o trigo, bom e maduro para ser colhido por Deus.
O melhor disso tudo é: Deus nos chamou não somente como servos do Reino, mas também nos deu a oportunidade de nos tornarmos filhos como o Príncipe Jesus, que desceu do seu trono, se humilhou como servo e morreu para que tivéssemos esse direito. Não é maravilhoso?
Então, busque aceitar isso na sua vida, ser um filho embaixador do Reino de Deus e estabelecê-lo por onde for!

Bruno Baker é o autor desse artigo

Clique aqui para conhecer mais sobre Bruno Baker