Anterior
Próximo

Transtornos alimentares – Elaine Maciel

🗣Hoje a nutri vai falar sobre algo de extrema importância.
🎗Dia 02/06 é o Dia Mundial de Conscientização dos Transtornos Alimentares.
📍Para aqueles que trabalham no campo de transtorno alimentar é um dia muito importante, pq marca a data para a primeira vez que um grupo de mais de 60 associações, e crescente, de todo o mundo se uniram em uma só voz.
Em 2 de junho, a voz unificada que representam milhões de pacientes e famílias afetadas, pesquisadores, médicos, profissionais de saúde e todas as comunidades científicas e médicas em todo o mundo para tentar melhorar o acesso a informações precisas e baseadas em evidências, promover a mudança nas políticas públicas e promover e defender os recursos disponíveis a nível internacional.
Há países da América Latina e em outras partes do mundo em desenvolvimento, que não têm um único especialista em Transtorno Alimentar. A grande maioria dos afetados não está em um tratamento especializado que poderia aumentar substancialmente sua qualidade de vida.
Quando pensamos sobre transtornos alimentares em nossa sociedade, nós, como profissionais de saúde, podemos facilmente deduzir as maneiras possíveis em que estas doenças impactam as pessoas afetadas em todos os estratos socioeconômicos, raça e etnia, idade ou sexo, suas famílias, suas comunidades e economias globais.
É por esta razão que acredito ser crucial a existência de programas de prevenção e conscientização social, como é o “Dia Mundial de Ação para o Transtornos Alimentares”. Quando falamos em transtornos alimentares, a maioria da população está pensando que se trata de um “problema de alimentos” e, são poucos os que sabem exatamente o que os distúrbios alimentares são doenças muito graves, tratáveis e que resultam da complexa interação entre genética, biologia e o meio ambiente.
O transtorno alimentar têm a maior taxa de mortalidade de todas as doenças mentais. É muito importante que não só os especialistas, mas todos os profissionais de saúde possam fazer um diagnóstico e intervenção precoces que melhorem radicalmente o prognóstico a longo prazo e qualidade de vida. A recuperação total é possível.