Anterior
Próximo

Estamos no fim dos tempos? – Bruno Baker

A volta de Jesus sempre foi um assunto recorrente no meio da igreja. Sem dúvidas, os cenários narrados em Apocalipse nos despertam a curiosidade para saber quando e como tudo vai acontecer. Não é à toa que surgem filmes com histórias apocalípticas, séries sobre o fim do mundo, documentários, podcasts, etc. O ser humano, além de buscar saber como o mundo nasceu, tem o interesse natural por saber quando tudo vai acabar. Essa disposição por conhecer os sinais do fim do tempos não é errada, e vemos isso nos próprios discípulos de Jesus: “E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” (Mateus 24:3)
A igreja sempre buscou e continua buscando sinais que indiquem a volta de Jesus, e para isso, se baseia em um dos capítulos bíblicos mais famosos sobre o assunto: Mateus 24, e com razão. Entretanto, devemos ter cuidado para não interpretá-lo erroneamente.
Resumidamente, Jesus responde a pergunta dos discípulos dizendo algumas coisas que aconteceriam antes de sua segunda vinda, e consequentemente antes do fim dos tempos (a segunda vinda de Jesus ainda não se trata do fim dos tempos). Logo de início, o Senhor começa narrando que existiriam tragédias, catástrofes naturais, fome, doenças, guerras, falsos testemunhos e muitas mortes. Isso é fato? Claro que sim, e está acontecendo! Porém, muitos tem falhado ao dar o total foco apenas à essas realidades, e esquecido do que Jesus diz adiante. Quem nunca, ao saber da notícia de uma tragédia, ouviu alguém dizer a típica frase “É… Jesus está voltando.” Será mesmo que as tragédias, os problemas, os erros da igreja e a contaminação do povo de Deus é o principal sinal da volta de Cristo?
Para começar, precisamos ter em mente o seguinte: essas coisas sempre aconteceram. Se as catástrofes que acontecem tanto no mundo quanto dentro da igreja fossem o pré-requisito para a volta do Messias, Ele já teria vindo há muito tempo. Muitos fatos do passado foram até piores que as coisas que vivemos hoje. No período de 1939 à 1945, estima-se aproximadamente 85 milhões de mortes na segunda guerra mundial. No ano de 1346, inicia-se a pandemia da Peste Negra, que matou 1/3 da população do continente europeu. Katrina matou no mínimo 1 836 pessoas depois de atingir a Luisiana e Mississippi, na costa sul dos Estados Unidos, como um grande furacão em agosto de 2005. O furacão de Galveston de 1900 é o desastre natural mais mortífero na história dos Estados Unidos, matando entre 6 000 e 12 000 pessoas em Galveston, Texas. Em 11 de setembro de 2001, as famosas torres gêmeas do World Trade Center sofrem um atentado que gera 3 mil mortes.
De acordo com o historiador Rudolph J. Rummel, o ditador Hitler foi responsável por 20 milhões de mortes, Stalin matou 43 milhões e Mao Tsé-tung toma ocupa o lugar de maior assassino da história, com 77 milhões de mortes.
O espaço aqui é pouco, caso quisesse narrar todas as guerras, mortes, fome, desastres naturais, doenças e tragédias que dizimaram populações na história. Se isso indica fortemente a volta de Jesus, como alguns colocam, por que Ele não voltou ainda?
A resposta está em Mateus 24:14: “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” Esse sim, é o maior sinal para a volta de Jesus. Nos últimos tempos, a igreja tem caminhado para um amadurecimento, tem sido aperfeiçoada em santidade. Ainda que haja muitos erros por parte de alguns, a verdadeira igreja de Cristo tem sido trabalhada e desenvolvida espiritualmente. E isso não poderia ser diferente, pois a Bíblia diz que a volta de Cristo será como um casamento dEle com a sua Igreja, e claro, Jesus, chamado de noivo, não irá se casar com uma noiva imatura e impura. Vejamos uma passagem do livro de Apocalipse que fala sobre esse assunto:

“Então ouvi algo semelhante ao som de uma grande multidão, como o estrondo de muitas águas e fortes trovões, que bradava: ‘Aleluia!, pois reina o Senhor, o nosso Deus, o Todo-poderoso. Regozijemo-nos! Vamos alegrar-nos e dar-lhe glória! Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se aprontou. Para vestir-se, foi-lhe dado linho fino, brilhante e puro’. O linho fino são os atos justos dos santos.” (Apocalipse 19:6-8)

Está nítido: o maior sinal que indica a volta de Jesus é o aperfeiçoamento de sua noiva. Ele casará com uma Igreja que vive em santidade, que ora, que lê as Escrituras Sagradas, que o adora, e que acima de tudo confia nEle, o ama e o conhece. Nos tempos em que vivemos, o evangelho está sendo pregado numa escala cada vez mais larga. Povos do mundo inteiro tem ouvido falar de Jesus, missionários estão sendo preparados, e o Espírito Santo tem ativado aqueles que o buscam, tanto crianças, como jovens, adultos ou idosos.
Na história da igreja, existem relatos de avivamentos em vários locais específicos do mundo, como os que aconteceram na Inglaterra, Suíça, Canadá, País de Gales, etc. Todos eles a partir de 1700. Contudo, cremos que antes da volta de Cristo haverá um grande avivamento, que será o maior de todos. Quando isso acontecer, a glória do Senhor encherá a Terra de uma forma extrema. Como diz em Mateus 24:14, todos os povos, raças, tribos, línguas e nações conhecerão e ouvirão o evangelho. É interessante saber disso, mas o melhor é: isso já está acontecendo. Ou seja, Jesus está muito próximo de voltar.

Após a volta do nosso Salvador, ainda acontecerão muitos eventos, como está descrito no livro de Apocalipse. Muita história ainda vai rolar depois disso, e o plano de Deus será completamente realizado, até que esse tempo chegue ao fim e passemos a morar num Novo Céu e numa Nova Terra, onde não haverá mais dor e nem pranto, mas somente alegria, paz e pleno gozo.
Que possamos, como Igreja e noiva de Cristo, limpar as nossas vestes todos os dias, nos adornar de santidade, buscar conhecer melhor o nosso noivo, amá-lo com todas as nossas forças, crer na salvação que ele nos dá e anunciar a todo o mundo sobre o dia do casamento. Jesus está voltando!