Anterior
Próximo

Coronavírus: O que a Bíblia tem para nos ensinar? – Bruno Baker

A Bíblia é um livro vivo, que tanto nos ensina a viver com Deus como também a viver em sociedade. Isso significa que além de nos ensinar sobre assuntos espirituais, a Palavra de Deus também nos aborda temas naturais. Não importa qual seja o assunto ou o que ocorra no mundo, pois a Bíblia sempre tem algo a dizer. Não seria diferente a respeito da pandemia do COVID-19. O que ela tem para nos ensinar em tempos como esse? Qual deve ser a postura do cristão nesse momento?
Infelizmente, quando iniciou-se o período de quarentena, vimos a igreja se dividindo em duas visões: de um lado, aqueles que foram a favor do isolamento e apoiaram o fechamento das igrejas, e de outro, aqueles que não aceitaram o isolamento e negaram trancar as portas de seus templos com o argumento de que tinham fé suficiente para serem praticamente imunes ao vírus.
Há muitas passagens bíblicas que podem nos dar uma luz a respeito do que está acontecendo. Primeiro, é preciso ressaltar que já fora profetizado por Cristo a ocorrência de muitas doenças nos dias de hoje, tal como essa pandemia. Em segundo, entramos no dilema: qual deve ser a postura do cristão?
Para responder essa pergunta, tomemos como exemplo a passagem que se encontra em 1 Timóteo 5:24 que diz: “Por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades, não bebas somente água, mas também um pouco de vinho”. Esse foi o conselho dado por Paulo a Timóteo, que passava por muitas enfermidades estomacais. Nesse caso, o apóstolo o recomenda que tomasse vinho, como forma de remediar e prevenir possíveis complicações na saúde do jovem discípulo. Entretanto, alguém pode perguntar “por que Paulo não curou Timóteo de uma vez? Será que ele não tinha fé no Deus de cura?”.
Para esses questionamentos, a resposta é: O apóstolo sabia que estava ao alcance de Timóteo tomar certas medidas capazes de prevenir e remediar a doença. Sendo assim, não era necessário um milagre, mas sim um simples cuidado com a saúde.
Partindo desse princípio, devemos tomar muito cuidado com o mal costume de espiritualizar tudo. Existem coisas que estão ao nosso alcance, e se podemos fazer, assim devemos. É importante ter discernimento para identificar o que foge do seu controle e o que é possível para sua capacidade humana. Em tempos de pandemia, as principais recomendações são higienizar as mãos, usar máscaras e evitar aglomerações. Ou seja, isso está ao nosso alcance.
Em Romanos 13, a Bíblia nos ensina a estarmos sujeitos a todo tipo de autoridade superior que faz parte do governo, desde que isso não vá contra os princípios de Deus. Uma vez que as medidas preventivas dadas pelo governo não desobedecem ao Senhor, devemos sim cumpri-las. Trancar as portas da igreja física por um período de tempo, como recomendado, não pode anular a Igreja que nós somos. Isso vai muito além de quatro paredes.
Em Mateus 4, Satanás tenta Jesus pedindo que ele se jogasse de um lugar muito alto, pois afinal, a Palavra diz em Salmos 91 que Deus envia anjos para que seu filho não tropece com seus pés em pedra. A resposta de Jesus para isso é: “Não tentarás o Senhor, teu Deus”. Isso mostra que existem coisas que podemos evitar e prevenir, ao invés de tentar o poder do Senhor e exigir dele que nos mantenha seguros.
Estamos passando por um momento difícil, e são nessas horas que a igreja deve estar ainda mais unida. Acima de tudo, ela deve mostrar o exemplo para o mundo, transparecendo amor e responsabilidade. A partir do momento que negligenciamos cuidados com a saúde pelo simples motivo de termos fé, passamos a imagem de uma igreja irresponsável. Precisamos também pensar no próximo e ajudar aqueles que estão passando por dificuldades nesse período de crise econômica.
Além disso, a Bíblia diz que tudo coopera para aqueles que amam a Deus. Portanto, se você ama a Deus, tenha certeza que é possível extrair pontos positivos desse triste quadro mundial. Sem dúvidas, quando a quarentena acabar, aqueles que realmente são Igreja sairão mais maduros, com outro modo de pensar, pois sabem aproveitar o que é bom até em tempos de aflições. O conselho é o seguinte: busque ficar em casa, e assim ter mais tempo com Deus, devocionais, ler mais as Escrituras Sagradas, orar e louvar mais, ter comunhão com a família, estudar, aprender coisas novas, agradecer, meditar, etc. Seja capaz de sempre conseguir extrair o que é bom, até mesmo em tempos de crise. Shalom!

Bruno Baker é o autor desse artigo

Clique aqui para conhecer mais sobre Bruno Baker