Anterior
Próximo

A casa está caindo em Cabo Frio

Na manhã dessa segunda-feira (15) a Polícia Federal em ação conjunta com o MPF e CGU, deflagrou a operação EXAM, com o objetivo de investigar desvios de recursos na área de saúde do Município de Cabo Frio/RJ.

O despacho enviado pela 1ª Vara Federal de São Pedro da Aldeia trata de pedido de Busca e Apreensão Criminal em que a Polícia Federal de Macaé instaurou o Inquérito Policial nº 353/2019-DPF/MCE/RJ, com o objetivo de investigar suposto esquema criminoso de desvio de recursos públicos da saúde em Cabo Frio. No decorrer dos trabalhos investigativos, foram deferidas medidas cautelares de interceptação telefônica, que acabaram de revelar novos fatos e ligações entre investigados, bem como a descoberta de novos fatos criminosos envolvendo outros servidores públicos municipais, com estreita ligação com os primeiros investigados. Esses dados estabelecem vínculos entre novas pessoas físicas e jurídicas, tanto do período investigado na Gestão responsável pelo PREGÃO 007/2017, do prefeito Marquinhos Mendes e do Secretário de Saúde, Roberto Barroso Pilar, quanto da atual Gestão da Secretaria Municipal de Saúde, cujo titular é Iranildo Campos Júnior, policial militar aposentado, sem qualquer relação com a área da saúde.
A partir dessas fundamentações, a Justiça Federal enviou mandado de busca e apreensão para que a Polícia Federal exercesse seu trabalho. A finalidade foi de apreender documentos, computadores e mídias digitais que possam conter documentos importantes para a prova dos crimes listados anteriormente; jóias e valores em espécie acima de R$10.000 (dez mil reais); aparelhos celulares usados pelos investigados, cujo sigilo desde a expedição do mandado foi pedido a quebra.
A Polícia Federal realizou busca nas residências e sedes dos seguintes investigados:

  • Marcos da Rocha Mendes (ex-prefeito Marquinhos Mendes;
  • Froilan Moreira de Moraes;
  • Iranildo Campos (secretário municipal de Saúde);
  • Roberto Barroso Pilar (ex-secretário municipal de Saúde);
  • Antônio Carlos Nascimento Vieira – CATI (secretário municipal de Fazenda);
  • Marcelo Tenera;
  • Ondina Maria Trindade Perelló;
  • Keylles Ramos da Silva;
  • Pedro Henrique Mesquita dos Santos Lins;
  • Nichollas Coelho Rodrigues;
  • Ney Marcio Santanna da Conceição;
  • Matheus de Azevedo Leão da Silva;
  • Dimário Aluízio Pesce de Castro;
  • Milena Pardelhas Stulpen;
  • Secretaria Municipal de Saúde;
  • Almoxarifado Central da Secretaria de Saúde de Cabo Frio;
  • Hospital Unilagos ou Instituto de Cardiologia São Miguel LTDA;
  • DMCF Comercial Cirurgia LTDA (sediada na capital fluminense);
  • Royale Comércio de Distribuição LTDA, LAGOSRIO COMERCIO LTDA (DROGARIA ECONÔMICO) e NEOFARMA COMERCIO DE PRODUTOS FARMACEUTICOS EIRELI. (sede em São Pedro da Aldeia, empresas do Nicholas);
  • LINEA RJ COMÉRCIO LTDA (sediada em Nova Iguaçu);
  • D.G. FARMA PRODUTO HOSPITALAR LTDA (sediada na capital fluminense);
  • ESPECIFARMA COM. DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS HOSPITALARES LTDA. (sediada em Vila Velha/ES);
  • FAST RIO COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO EIRELI (sediada na capital fluminense);
  • HOUSE MED PRODUTOS FARMACEUTICOS E HOSPITALARES LTDA (sediada na capital fluminense);
  • AVANTE BRASIL COMERCIO EIRELI (sediada em São João de Meriti)

Balanço final

Operação EXAM – Balanço das apreensões:
– R$ 370.000,00 (trezentos e setenta mil reais) em contratos de Bitcoin, em que o detentor(a) tentou destruir logo após a chegada dos policiais federais;
– R$ 100.100,00 (cem mil e cem reais em espécie) – desses, R$42.000 foram apreendidos na residência de um empresário em Cabo Frio;
– 14 celulares;
– 10 hds;
– 7 desktops;
– 10 notebooks;
– 1 CPU;
– 2 iPads.

Pronunciamento do atual prefeito

Na noite de hoje (15), o atual prefeito de Cabo Frio Dr. Adriano publicou um vídeo em suas redes sociais onde diz que a operação da Polícia Federal investiga somente membros do governo anterior, o que vimos acima que não é verdade. O mesmo ainda afirma que: “se algum funcionário da prefeitura, por acaso envolvido em situação ilícita eu serei o primeiro a exonerar e a abrir sindicância com relação a essa pessoa.”

Parece que o atual prefeito está usando a estratégia de um político que esteve na prisão por um tempo… dizer que não sabe de nada. Vamos ver os desdobramentos dessa operação.

Wagner Pina escreveu essa matéria